Resenha: A Garota no Trem, Por: Paula Hawkins

By Dari - fevereiro 07, 2018



Título: A Garota no Trem  (The Girl on The Train)Editora: Record
Páginas: 378
Gênero: Suspense, Ficção
Skoob

Sinpse: Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.


 Rachel é uma mulher recém separada que foi traída pelo seu ex-marido e trocada pela amante. Mora com uma amiga sua de colégio Cathy, tem problemas sérios com bebida, que foi o motivo por ter perdido seu emprego. Com algum dinheiro guardado e a vergonha de encarar sua colega e explicar o motivo de estar desempregada, todos os dias Rachel finge ir para o trabalho, pega o mesmo trem as 08h04 da manhã. Durante o seu percurso ela passa por sua antiga casa onde morava com o seu ex marido, o mesmo que ela não esquece e não se conforma de ter perdido, e que mora com sua atual esposa e sua filha. Na mesma rua ela observa outra casa com um casal perfeito, exatamente como era ela e Tom, seu ex marido antes. Ela dá nome fictício aos dois, cria uma vida e os observa sempre que possível quando seu trem passa por lá.


Um dia ela passa pela casa e vê algo que a deixa intrigada, então recebe a notícia do sumiço da garota que ela até então observava do trem, que descobriu então que se chamava Megan e seu marido se chamava Scott. Não que fosse da conta dela entrar de cabeça nessa investigação, mas ela precisava contar a polícia o que viu, cabia a polícia averiguar os fatos, mas quem poderia acreditar em uma garota que vivia bêbada e não tinha confiança nas próprias recordações?

Então ela procura Scott,  inventa algumas coisas para que ele possa a levar a sério e conta o ocorrido, diz que conhecia Megan e conta o que viu, depois de já ter contado a polícia. A partir daí começa o desenrolar dos fatos: Megan estaria morta? Teria apenas fugido de seu relacionamento? Rachel está inteiramente envolvida nessa história e é tarde demais para sair dela.
O primeiro suspeito é sempre o marido, eles entram em contato com o terapeuta de Megan para saber mais sobre o relacionamento de ambos, o que acabam descobrindo que não era tão equilibrado assim como a Garota no trem via de longe, ele era um marido muito desconfiado, sempre controlando seus horários, seus e-mails e toda a sua vida, o que acarreta em mais suspeita.



Desde que perdeu o marido, Rachel não deixa a vida dele com a atual esposa em paz, são várias ligações e mensagens de textos, chega a ir algumas vezes até a casa deles atrás de Tom, não se conformando de forma alguma o que ele fez.

"Os buracos da vida são permanentes. É preciso crescer ao redor deles, como raízes de árvores ao redor do concreto: você se molda a partir das lacunas." (Pág. 114)

Rachel se aproxima de Scott para tentar ajudar a descobrir o que aconteceu e nesses encontros com ele, ela sempre acabar esbarrando em Tom e Ana (a amante por quem ela foi trocada). Rachel sempre tentando lutar com seu vício de bebida, pois sempre que toma muito ela acorda sem se recordar de nada, a unica coisa que tem é pela visão dos outros o que para ela nunca parece real, ela nunca se sente culpada pelo que escuta que fez porque para ela não é verdadeiro, não são lembranças dela. 

A história tem umas voltas incríveis e surpreendentes demais, cada personagem ligado ao outro de uma forma que você fica pensando: nossa que óbvio que era. Você acaba se apegando a alguns personagens e no fim descobre que não eram da forma que você interpretava, a autora realmente mexe com o nosso psicológico o tempo todo. Uma coisa que me irrita um pouco é a Rachel com as suas bebedeiras e apagões, mas nada que não seja superável.

O livro é escrito em primeira pessoa, dividido em partes de visões entre Rachel (a garota do trem), Ana (atual esposa de seu ex-marido) e Megan (a garota desaparecida). Mistura entre presente e passado, é de fácil leitura e entendimento e não tem nenhuma enrolação. Me prendeu bastante a leitura e eu não queria terminá-lo tão cedo com medo de um final que não me agradasse, mas foi exatamente ao contrário, tem um final bem surpreendente que até os últimos capítulos você nem imagina o que irá acontecer.


Minha nota é 4 para o livro, adorei bastante e pretende ler mais livros desse gênero. E você já leu esse livro ou tem vontade de ler? Conta para mim aqui, compartilha sua opinião sobre ele. Beijinhos ;*

  • Share:

You Might Also Like

14 comentários

  1. I saw the movie. It was so good... it kept me on the edge of my seat the whole time.

    www.fashionradi.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não vi o filme ainda, mas estou louca para ver, espero ser bom igual o livro!

      Excluir
  2. Oi, tudo bom?
    Eu nunca tive interesse de ler esse livro, e nem de assistir ao filme. Mas gostei de ler a sua resenha, fico feliz que o livro tenha te prendido, gosto bastante quando isso acontece!
    Um beijão!

    https://sonhoinverossimil.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi tudo bem e você? Poxa vida, mas não tem interesse pelo gênero ou só a história não te chamou atenção? Que bom que gostou, eu também tenho livros que não me interessam de forma alguma e te entendo perfeitamente.

      Beeijo ;*

      Excluir
  3. Ainda não li esse livro, gostei muito da sua resenha :D

    https://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super indico ele então para que você leia, ainda mais se gostar desse gênero!

      Beijinhos ;*

      Excluir
  4. História bem cativante...fiquei curiosa para saber mais...
    As vezes, vemos algo de longe e de perto não é o que parece
    Gostei, muito legal.
    Blog ArroJada Mix

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, quando puder leia para entender bem o que disse!

      Excluir
  5. Eu gostei bastante.
    Já fiquei mega curiosa pra ler.
    Amo histórias que nos prendem e finais surpreendentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas histórias rodeadas de suspense são demais mesmo!
      Quando puder leia *-*

      Excluir
  6. Gostei da resenha, eu já tinha visto esse livro antes mais não quis ler-lo pelo seu nome, achei ele meio sem graça, mais vendo sua resenha ele , aparenta-se ser um livro muito bom de se ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o nome parece ser um livro de menininha com amorzinhos kkkk mas não é, é bem bom recomendo! ;*

      Excluir
  7. Gostei muito da sua resenha! Já tinha ouvido falar do título desse livro, mas não tinha a menor ideia do que se tratava. Achei muito interessante a história, e acho que vou colocar na minha lista (interminável) de livros que ainda vou ler antes de morrer. kkkkkk

    Um beijo!!

    Andressa Soriano | https://hospedariadepalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que bom que gostou, coloque sim e quando puder leia mesmo! A minha listinha também está bem grande haha
      Beijinhos ;*

      Excluir